Covid: bares e restaurantes do Espírito Santo passam a exigir passaporte da vacina

Desde a última segunda-feira (31), academias, padarias, bares e restaurantes, lanchonetes e shows no Espírito Santo devem exigir o passaporte da vacina. Além disso, os estabelecimentos vão cobrar dos clientes o uso de máscaras e higienização das mãos para tentar conter o avanço da Covid-19.

A medida é fruto de um acordo feito pelo Governo do Estado com representantes de segmentos econômicos, para que não haja restrição de funcionamento de estabelecimentos, com o aumento de casos da Covid-19.

A Portaria 020-R institui o passaporte da vacina para acesso a estabelecimentos e eventos, independentemente da classificação do município na Matriz de Risco em vigor.

Será admitido o acesso a academias, padarias, bares e restaurantes, lanchonetes, shows, entre outros descritos na portaria, a quem apresentar esquema vacinal atualizado e sem atrasos, de acordo com o período de aptidão ao recebimento da 1ª, 2ª, 3ª e 4ª doses.

A cobrança do passaporte será feita pelo próprio estabelecimento, que está sujeito a fiscalizações organizadas pelos municípios e, em casos pontuais, pela Secretaria da Saúde (Sesa).

Será considerado atraso de esquema vacinal 56 (cinquenta e seis) dias após o recebimento da 1ª dose da Coronavac; 98 (noventa e oito) dias após o recebimento da 1ª dose da Pfizer ou da Astrazeneca; 140 (centoe quarenta) dias após o recebimento da 2ª dose de qualquer imunizante, incluindo a dose única da Jansen; 150 (cento e cinquenta) dias após o recebimento da 3ª dose de qualquer imunizante, aplicável aos imunossuprimidos.

Vacina contra a Covid em dia

Todos os cidadãos com esquema atualizado, mesmo que vacinados com única dose, terão passaporte livre para acesso aos ambientes restritos a pessoas vacinadas. Quem por motivo de infecção recente estiver impedido de atualizar seu esquema vacinal, não terá vedações para acesso aos ambientes restritos a vacinados desde que comprovado esse motivo por meio de documento.

“Reforçamos junto à população as mesmas recomendações feitas ao longo da pandemia, que é manter o esquema vacinal atualizado, preservar o uso constante de máscara, manter a higiene das mãos e não aglomerar”, lembrou o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes.

Fonte : aqui notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: