Taxista se emociona ao reencontrar família após sequestro de quase 24h

Um taxista de Bom Jesus do Itabapoana, no Norte Fluminense, foi sequestrado na noite da última terça-feira e ficou em poder dos criminosos por quase 24 horas. Nilson Cardoso da Silva, conhecido na região como Nilsinho do Táxi, foi resgatado por policiais militares do 8º BPM (Campos dos Goytacazes) por volta das 20h30 desta quarta-feira. Dois sequestradores foram presos. O caso foi registrado na 134ª DP (Campos).

Um vídeo divulgado pelo perfil da PM no Twitter nesta quinta-feira mostra o reencontro da vítima com sua família. Nas imagens, eles se abraçam, sem esconder a emoção.

“Não fala nada”, diz uma mulher para Nilsinho, enquanto este chora e ela tenta acalmá-lo. “Te machucaram?”, ela pergunta, pouco antes de abraçá-lo.

De acordo com a corporação, Nilsinho do Táxi foi encontrado no município de São Francisco de Itabapoana, a 105 quilômetros de onde foi feito refém. A vítima relatou que os ladrões o obrigaram a realizar saques em caixas eletrônicos pelas redondezas.

Segundo um amigo dele, que trabalha numa cidade no Espírito Santo que faz divisa com o estado do Rio, o uso do WhatsApp foi fundamental para ajudar a localizá-lo. Ele contou que informações divulgadas por meio do aplicativo sobre o desaparecimento do taxista acabaram chegando numa pessoa na cidade para onde a vítima foi levada. Dessa forma, ela conseguiu avistar o veículo mencionado na mensagem e pedir socorro.

A Polícia Militar afirmou, num comunicado, que os militares passaram a monitorar as vias da região com base nas características da vítima e do carro usado por ela, que foi encontrado no portal de entrada da cidade de São Francisco de Itabapoana. O taxista foi obrigado pelos sequestradores a ficar no banco traseiro do automóvel.

Segundo informações da 147ª DP (São Francisco de Itabapoana), os sequestradores foram identificados como Messias Menezes da Silva Filho e Guilherme Figueiredo da Silva. Ambos foram autuados em flagrante pelo crime de roubo com restrição de liberdade. A Polícia Civil informou, em nota, que “os autores já possuem várias passagens por outros crimes”.

Jornal Extra/Tininho Blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: